DOMINGOS

Aos domingos, sempre ia à prainha de Canindé do São Francisco com a família. Sol, crianças, o Velho Chico aplacando o calor do sertão… Mas ultimamente o passeio tinha virado um stress: o salva-vidas tinha sido dispensado e as boias que indicavam o lugar seguro para banho já não existiam. Ele, conhecedor dos perigos, via-se obrigado a orientar os banhistas. “Não vai pra lá, volta, aí é perigoso…” Chegou a comentar com a esposa:

– Um absurdo isso, vai acabar morrendo alguém. Mas quem se importa? Vai ser só um sertanejo, só um zé ninguém…

Uma opinião sobre “DOMINGOS”

  1. É, já ouvi falar dessas boias que, simplesmente sumiram ……… E dispensaram o salva-vidas !!!!!!!!!!!!!!!! Negligência da prefeitura que, foi imprudente para evitar acidentes……
    Quem pagou com a vida foi …….Domingos! Descanse em PAZ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *