SINAL VERMELHO

Parada no sinal, janela aberta, digitando ao celular. Dois homens numa moto encostaram ao seu lado. O carona dirigiu-lhe a palavra:
– Ei, você…
O grito de horror foi ouvido por toda a rua. A mulher jogou o telefone para fora do veículo: “não me machuque, leve tudo mas não me machuque…” O homem desceu da moto, pegou o aparelho no chão e devolveu à senhora.
– Não é assalto, dona. Queria apenas saber onde fica a Rua Paim…
Voz trêmula, pediu mil perdões, achou-se a pior das criaturas. Mas os rapazes a tranquilizaram:
– Que é isso, não precisa se desculpar… A senhora está certa: nesse país, precisamos ter medo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *